Tag

Oficina

Cuidados necessários com o carro no clima quente

By | Dicas

O verão ainda nem começou, mas o calor parece ter chegado com força na maior parte do Brasil, e isso afeta inclusive os nossos veículos. O clima quente exige cuidados especiais em diversas partes dos carros, incluindo o couro, pintura, vidros e pneus, já que são diretamente afetados pela temperatura mais alta e o sol intenso que marcam essa época do ano e os meses que virão a seguir.

Aproveitamos o tema para dar algumas dicas de como cuidar destas áreas mais sensíveis da nossa máquina de cada dia, pensando sempre em alternativas simples e acessíveis. Anota aí:
Pintura

Manter a pintura sem poeira, folhas e as infelizes fezes de pássaros é obrigação, mas em época de calor, evite lavar o carro sob o sol quente para evitar manchas devido à reação dos produtos químicos com os raios ultravioleta. Seria como passar limão na sua pele e ir para o sol. Ah: uma cera para polir não só vai deixar o carro brilhando como também vai criar uma camada protetora.
Bancos

Especialmente os bancos de couro são grandes vítimas do calor forte do verão. Quando aquecidos por muito tempo, são capazes de literalmente queimar o passageiro que sentar com as pernas/costas desprotegidas. Existem capas especiais que podem revestir de forma ágil os bancos, além de produtos que protegem o material para evitar danos. A dica a seguir também é uma grande aliada dos bancos.
Para-brisa

Uma solução fácil e barata para evitar que seu carro esteja um verdadeiro forno na hora que você for entrar é deixar um tapa-sol, daqueles prateados que refletem os raios e são capazes de diminuir em até 40 ºC a temperatura ali dentro. Além do resfriamento, ele evita que bancos e a borracha de alguns acessórios esquentem e se danifiquem. Vale o investimento.
Pneus

Com o aumento da temperatura, a pressão e o atrito da borracha com o asfalto também crescem, o que obriga o motorista a calibrar com mais frequência. Além disso, pneus em dia ajudam na economia do combustível, têm maior vida útil e evitam acidentes. Atenção!
Motor

O motor esquenta por conta própria durante o uso do carro, mas o forte calor sobre o capô também pode contribuir. Mantenha sempre em dia os níveis de água e óleo, assim os riscos de aquecimento extremo diminuem e você tem uma viagem mais segura. Em caso de superaquecimento, jamais abra na hora o reservatório de água para checar, a queimadura com vapor é quase certa, então espere resfriar.

Dicas para preparar o seu carro para a Primavera

By | Dicas

A chegada da primavera é, para muitos, sinónimo de alergias que pode provocar um grande desconforto e acaba por prejudicar quem viaja de carro. Mas existem maneiras de diminuir esta situação através de várias medidas eficazes, entre as quais:

Substituir o filtro de ar do habitáculo

Todas as viaturas têm este filtro de ar no sistema de climatização, mesmo para impedir a entrada de poeiras, poluição e pólen para o interior do carro. Normalmente é um elemento verificado nas revisões periódicas e é substituído o filtro. Contudo, se não costuma fazer as revisões, é essencial que substitua o filtro de ar do habitáculo todos os anos, no final do inverno.

Limpeza das condutas de climatização

Ao longo dos anos vão se acumulando poeiras nas condutas de climatização. Se sofre de alergias, a higienização das condutas deve ser uma preocupação tão importante como a substituição do filtro de ar do habitáculo.

Carregar o ar condicionado

O sistema de ar condicionado precisa de um carregamento periódico para poder continuar a exercer a sua função de retirar a humidade do habitáculo. Este factor pode potenciar a acumulação de matéria alérgica, sendo essencial ter o ar condicionado em perfeitas condições.

ENTENDA A IMPORTÂNCIA DE FAZER REVISÃO DO CARRO

By | Dicas

 

Janeiro é mês de férias e fevereiro já tem Carnaval. Quem tá programando a viagem com a família ou amigos, não pode deixar de fazer a revisão do carro antes de pegar a estrada. Mas porque é tão importante levar o carro para a revisão?

Simplesmente para a sua segurança e de quem vai estar no carro com você. Isso porque um carro que não passa por revisão regulares tem muito mais chance de apresentar algum tipo de falha e causar acidentes. Além disso, mesmo se nada grave ocorrer, a chance de você ficar na estrada e ter que pedir um reboque é grande. Quem está sempre em dia com as revisões tem maior garantia contra problemas mecânicos que podem influenciar no controle do carro.

Veja a seguir o que é preciso fazer para manter a revisão do automóvel em dia!

Revisão periódica
A revisão periódica dos veículos é uma das garantias de segurança uma vez que seu objetivo é o diagnóstico prévio de algum problema no veículo. A recomendação das montadoras é que a revisão seja realizada a cada dez mil quilômetros ou a cada seis meses de uso, o que vier primeiro. Uma dica importante é consultar o manual do proprietário – ele traz informações importantes sobre como conservar melhor o seu veículo e a indicação de intervalo para as revisões.

No caso de carros novos, as concessionárias exigem as “revisões obrigatórias” para a manutenção das garantias do motor, entre outras. Já para os carros seminovos, é importante saber quais cuidados foram oferecidos ao veículo anteriormente e sempre levar o automóvel a um mecânico de confiança. A necessidade de revisar o veículo a cada seis meses também vale para veículos que estão muito tempo parados na garagem.

A manutenção periódica inclui desde a verificação de itens simples como óleo, estepe, limpador de para-brisa, até os itens mais complexos. No entanto, cada um deles têm um intervalo ideal para ser verificado. Confira a seguir:

Freios: pode influenciar na direção e até aumentar a distância de frenagem. Por isso, recomenda-se a revisão a cada 10 mil quilômetros dos discos de freio, pastilhas e tambores. Já o fluido do freio deve ser trocado anualmente. Se o seu carro possui ABS é preciso checar se o sistema eletrônico, componentes e sensores estão em funcionamento.

Pneus: os pneus “carecas” são um perigo. Existe até legislação para evitar que os carros “rodem” com pneus neste estado. Por isso, as ranhuras existentes nos pneus novos são essenciais para garantir segurança. Verifique sempre a altura dessas ranhuras. Atente-se à presença de objetos (pregos, pedras, etc) que podem reduzir a pressão do pneu e mantenha-o sempre calibrado. Para utilizar a calibração correta, utilize o manual do fabricante.

Alinhamento e balanceamento: servem para evitar o desgaste excessivo dos pneus. O ideal é realizar a cada 10 mil quilômetros, juntamente com o rodízio dos pneus. Para quem transita em locais com muitos buracos, como estradas de terras, pode ser legal realizar o balanceamento em intervalos menores, devido aos grandes impactos sofridos pelo carro nessas estradas.

Óleo: óleo lubrificante e o filtro de óleo devem ser substituídos de acordo com a especificação do fabricante, o que em média é a cada 10 mil quilômetros ou a cada seis meses. Para verificar o nível de óleo do carro, basta puxar a vareta e ver onde o nível do óleo está. Existem duas marcas na vareta e o nível de óleo ideal é entre essas duas marcas. Esteja sempre alerta em relação aos vazamentos embaixo do carro e à cor do óleo para saber se ele está queimando – estes são sinais de que algo não está certo e você precisará procurar um mecânico.

Direção: é preciso manter o alinhamento da direção em dia. Geralmente, este procedimento é realizado juntamente com o balanceamento e o rodízio dos pneus.

Correias do motor: a mais “famosa” delas é a correia dentada, que deve ser vistoriada a cada seis meses. Isso porque, caso arrebente, o carro pode parar de andar.

Radiador: é recomendada a limpeza a cada 30 mil quilômetros, assim como a troca do aditivo do radiador.

Lâmpadas: queimou, trocou! Conduzir com a lâmpada queimada dá multa e pontos na carteira. No entanto, a cada 15 dias devem ser verificadas as lanternas e piscas.

Evitar gastos inesperados
Um veículo que não recebe a manutenção periódica pode ter o seu tempo de vida e seu valor diminuído consideravelmente. Além disso, diversos problemas mais sérios podem ser identificados antes que comprometam outras áreas do motor, da parte elétrica ou mecânica.

A revisão em dia também ajuda na economia do combustível, ou seja, a prática de manter o carro sempre bem conservado previne gastos mais elevados.