Monthly Archives

agosto 2020

PLACA DO MERCOSUL: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A TRANSIÇÃO

By | Dicas

Você provavelmente está cheio de dúvidas quanto ao assunto placas de carro no padrão Mercosul. E não é para menos. Desde que a mudança foi anunciada as polêmicas se acumulam. Os prazos sofreram tantas atualizações que o grande questionamento que fica é: afinal, o que fazer?

Para ajudar você, vamos explicar a seguir os principais pontos da transição, o que muda e para quem muda e quais são as novas previsões com relação aos prazos.

Vamos lá?

DEVO TROCAR MINHA PLACA PARA O PADRÃO MERCOSUL?

Até o momento a mudança não é obrigatória. Porém, existem alguns casos nos quais já é necessário utilizar a nova placa. São eles:
  • CARRO NOVOS;

  • VEÍCULOS QUE PASSARAM POR TRANSFERÊNCIA ENTRE PROPRIETÁRIOS;

  • VEÍCULOS QUE TROCARAM DE CATEGORIA;

  • VEÍCULOS CUJA PLACA ATUAL ESTEJA ILEGÍVEL, DANIFICADA OU NÃO TENHA SIDO APROVADA EM VISTORIA.

Também é possível solicitar a mudança da placa de forma voluntária, caso você não se encaixe nesses grupos e queira entrar no padrão Mercosul.

QUAL O PRAZO PARA A MUDANÇA DAS PLACAS?

A ideia do Brasil integrar o sistema de placas do Mercosul foi anunciada pela primeira vez em 2014. Sim, desde lá o processo tem sido atravessado por disputas judiciais, falta de integração entre os órgãos responsáveis e burocracias no geral.

COMO É O PADRÃO MERCOSUL?

A nova placa possui quatro letras e três números, ao contrário de como é atualmente. A cor de fundo passa a ser branca e as fontes terão cores diferentes conforme o tipo do veículo: preta para veículos de passeio, vermelha para veículos comerciais, azul para carros oficiais, verde para veículos em teste, dourado para automóveis diplomáticos e prateado para os de colecionadores.

A placa tem as mesmas dimensões da atual, apresentando 40 cm de largura e 13 cm de altura. Além disso, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) permitiu que elas tenham redução de até 15% no tamanho caso a placa não caiba no receptáculo do veículo, desde que sigam preservados o QR Code e a bandeira do Brasil.

Com a alteração, mais de 450 milhões de combinações serão possíveis. Isso porque as letras e números podem ser “embaralhados”. Por exemplo, inicialmente, os carros terão a sequência LLL NLNN e as motos serão LLL NN LN. (L = letra e N= a número).

AS POLÊMICAS

Uma das polêmicas do projeto é que, ao trocar de município, é preciso mudar de forma integral a placa. Até então só era necessário mudar a tarjeta de inscrição do Estado e cidade.

Outro ponto é com relação aos carros já emplacados. Como haverá mudança na sequência das letras e números, isso afetará da seguinte forma: o segundo número da esquerda para a direita será substituído por uma letra. Por exemplo, uma placa HUL 1945 passará a ser HUL 1J45.

Para definir como funcionará isso foi elaborada a seguinte tabela:

Como é:

Como ficará:

0 A
1 B
2 C
3 D
4 E
5 F
6 G
7 H
8 I
9 J

 

A bateria do seu carro precisa destes 4 cuidados especiais.

By | Dicas

A bateria é um dos componentes mais importantes no conjunto de um automóvel. É ela a responsável por “despejar” uma carga elétrica no momento da partida do seu carro, ligando ainda todo o sistema do veículo.

Nos dias atuais, a bateria se tornou ainda mais essencial devido a enorme quantidade de recursos tecnológicos presentes num veículo, o que inclui desde um simples vidro elétrico até mesmo um sistema multimídia com som bastante sofisticado, que automaticamente demandam mais energia.

Na realidade, a bateria tem como função principal o armazenamento de energia química, que depois será convertida em energia elétrica para ser distribuída aos demais itens do automóvel. Ela entra em ação logo no momento da partida e, quando o carro está parado, faz ainda a manutenção dos sistemas eletrônicos.

Hoje em dia, em sua maioria elas são seladas, não precisam mais de ficar colocando água. Mas não é por isso que podemos esquecer dela por completo.

Com uma bateria em más condições, sem capacidade para acumular energia, o seu carro não irá nem dar partida. Sendo assim, para evitar dores de cabeça, é importante que você utilize uma bateria de boa qualidade e troque-a sempre que necessário.

Veja 4 dicas para cuidar da bateria do seu carro!

Evite usar equipamentos elétricos com o carro desligado.

Quem gosta de parar o carro em frente a um barzinho e deixar o som ligado por várias horas, ou que gosta de abrir a tampa do porta-malas do carro durante aquele churrasco de domingo e ficar ouvindo música nas alturas deveria instalar uma bateria adicional somente para o sistema de som.

Se você tem um som simples, que não demanda muita energia, pode verificar a possibilidade de instalar uma segunda bateria, talvez menor, ali mesmo no cofre do motor. Aí, essa bateria ficaria responsável somente pelo sistema de som, e quando a energia dela acabasse, você ainda conseguiria dar a partida no carro, com a energia da bateria principal.

Se você tem um sistema de som muito forte, deve partir para baterias especiais para som, que tem uma amperagem bem maior, e que suportam um som ligado por um tempo maior. Também a instalação de um mega capacitor perto da bateria é interessante, para que a bateria não seja danificada a cada pancada do seu subwoofer gigante.

Quando este equipamento elétrico é muito grande, ele acaba sendo instalado no porta-malas, onde temos mais espaço para tal.

Ao dar a partida, desligue tudo.

Outra forma de garantir que a bateria do seu carro tenha sempre energia extra é desligar boa parte dos recursos no momento da partida. Afinal, dar partida no motor exige bastante da bateria do veículo.

Sendo assim, dê partida no motor do carro com o mínimo de recursos ligados. Desative itens como ar-condicionado, faróis, rádio, desembaçador do vidro, entre outros.

Com isso, a bateria não irá sofrer uma sobrecarga no momento da partida, fazendo com que ela esteja sempre pronta para ser utilizada.

Verifique os terminais da bateria.

De tempos em tempos, talvez a cada seis meses ou um ano, é bom dar uma olhada nos terminais da bateria. Eles podem estar frouxos, sujos ou corroídos. O zinabre aparece ali por causa de eventuais vazamentos do líquido interno da bateria.

Você pode limpar tudo isso com água quente e uma esponja de aço. Ao invés de usar graxa, como muitos fazem, colocar vaselina nos terminais é melhor.

Cuidado, se seu carro fica parado muito tempo.

Caso você tenha um carro que não é utilizado com muita frequência, como um carro antigo que não é usado para locomoção diária, dê a partida nele a cada 15 dias, e deixe-o funcionando por uns 5 minutos.

Assim a bateria vai sempre ter uma carga adicional, além de essa prática ser benéfica também para o conjunto mecânico do seu carro.

Se o seu carro ficar muito tempo parado, sem ao menos ter o seu motor ligado, alguns itens como alarme e central da injeção do motor irão consumir carga da bateria.

Se você for viajar e deixar o carro em casa, o recomendado é desligar a bateria por completo. Para isso, basta soltar o cabo do polo negativo e, em seguida, o cabo do polo positivo. Ao voltar para casa, ligue a bateria novamente, mas fazendo um processo inverso: conecte o cabo do polo positivo e depois o do negativo.