Monthly Archives

janeiro 2020

Primeiro carro: 9 cuidados essenciais para otimizar a vida útil

By | Dicas

Para cuidar bem do seu primeiro carro, alguns cuidados básicos são indispensáveis. Conheça alguns deles hoje!

Você acabou de conquistar o tão sonhado primeiro carro e está feliz da vida, não é? Depois de investir toda essa grana em um veículo, nada mais natural que fazer de tudo para preservar sua vida útil, para, no futuro, negociar uma boa revenda. Se é exatamente isso que passa pela sua cabeça, veja as nossas dicas sobre como conseguir aumentar a vida útil do seu carro.

Faça as revisões recomendadas

Se o seu veículo é 0 km, o fabricante tem recomendações específicas sobre de quanto em quanto tempo você deveria fazer uma revisão. Se você quer preservar seu carro novo, é muito importante respeitar esse tempo.

É claro que é um desembolso extra de dinheiro, mas o investimento vale a pena! Além disso, algumas montadoras atrelam a garantia do veículo ao fato de fazer essas revisões periódicas e você não vai querer perder a sua por uma bobagem dessas, né?

Agora, se você optou por um seminovo, o cuidado deve ser ainda maior. Como não existem nenhuma obrigatoriedade de fazer as revisões com frequência, é bom fazer uma visita ao mecânico de sua confiança de 6 em 6 meses, mais ou menos.

Assim você previne os problemas e, quando aparecerem, começa a tratá-los bem no começo, economizando um desembolso maior que poderia acontecer mais tarde.

Tenha um cuidado especial com o motor

O motor é uma das partes mais importantes do seu carro e, justamente por isso, merece uma atenção especial. Você deve ficar de olho em qualquer tipo de alteração, como barulho diferente ou a emissão de fumaça. Afinal de contas, eles podem sinalizar problemas muito maiores e é bom se prevenir!

Faça a troca de óleo e cheque periodicamente

A troca de óleo é um cuidado relativamente simples, mas poucas pessoas se preocupam em fazer na hora certa e na regularidade prevista. Mesmo na correria do dia a dia e as diversas atribuições do dia, você consegue facilmente separar alguns minutinhos e fazer isso. E olha que ter o óleo em dia é importantíssimo, então, na verdade, você está cuidando do seu carro e prevenindo problemas futuros.

O óleo é o responsável por lubrificar a movimentação das peças, fazendo com que ele seja mais fácil e não danifique nenhum sistema. O óleo lubrificante ainda ajuda a limpar o motor, eliminado diversos resíduos que se acumulam constantemente e poderiam gerar problemas maiores, como um entupimento, por exemplo.

O ideal é que a troca aconteça de 6 em 6 meses ou a cada 10 mil quilômetros rodados – o que acontecer antes.

Mantenha o carro limpo

Acredite se quiser, mas manter o carro limpo é uma ótima maneira de aumentar sua vida útil. Se estiver financeiramente apertado, arregace as mangas, afinal de contas, você mesmo pode fazer isso!

Pode começar passando o aspirador, um pano molhado e uma mistura de detergente e água. Para quem não sabe, a sujeira pode impregnar depois de algum tempo, então, para manter tudo novinho, é bom manter o veículo sempre limpo.

Outra boa dica é cuidar bem dos estofamentos dos bancos. Como a maioria dos carros tem um estofamento de tecido, podem manchar ou ficar permanentemente sujos. Você pode usar um pouco dos produtos que usa para limpar os móveis estofados na sua casa (como o sofá) e assim manter tudo limpinho e novinho.

Se o banco tiver estofamento de couro, você pode usar produtos específicos que fortalecem o material e evitam as rachaduras. Quando acontecer do estofado estar desgastado ou manchado demais, não hesite e troque. Essa repaginada vai dar um up no interior veículo e até valorizá-lo.

Calibre os pneus

Esse é outro cuidado simples e que não precisa de muito tempo, já que pode fazer isso antes de ir para o trabalho, uma vez por semana. Nesse caso, tudo que você precisa é acordar 10 minutinhos mais cedo.

Ter os pneus calibrados é uma ótima maneira de aumentar a durabilidade dos seus pneus, já que o desgaste acontece de forma mais lenta e regular. Então, evite andar com os pneus acima ou abaixo da calibragem sugerida no manual do seu veículo.

Além disso, não se esqueça de fazer, periodicamente, o alinhamento e balanceamento. Essas são maneiras simples (e relativamente baratas) de evitar problemas maiores com seu carro e fazer com que seu desempenho ocorra dentro do esperado.

Dê atenção aos freios

Os freios são importantíssimos e também merecem destaque. Fique de olho a qualquer ruído ou barulho quando acioná-los, pois isso pode indicar algum problema no disco ou pastilha. Para não ficar na mão, inclua esse item na sua revisão periódica.

Evite descansar o pé na embreagem

Muitas pessoas acabam desenvolvendo a mania de dirigir com o pé esquerdo na embreagem. Pois saiba logo de cara que esse hábito pode desgastar a embreagem e reduzir a durabilidade das peças em metade do que elas durariam normalmente.

Bem, motivo de sobra para não cair nessa, concorda? Por isso, sempre deixe seu pé esquerdo apoiado no chão no carro quando não estiver usando a embreagem.

Tenha cuidado com a pintura do carro

Manter o seu carro limpo, como já tratamos, é uma ótima maneira de cuidar da pintura do veículo. Além disso, é bom cuidar da pintura sempre que esbarrar ou perceber que alguma parte desgastou (seja por uma possível colisão ou qualquer outro problema).

Manter a pintura sempre alinhada é a melhor maneira de evitar problemas como descascados e a oxidação dos metais. Outra boa dica é evitar parar no sol, já que ele pode corroer a tintura e aumentar as chances de ferrugem. Se a pintura estiver muito desgastada, talvez uma boa opção seja repintar o carro.

Tome cuidado com seu jeito de dirigir

Cuidar bem do seu veículo tem muito a ver com a maneira com que você conduz. Ter cautela, prudência e direção defensiva é ótima medida para preservar seu carro. Então, acelere devagar, passe a marcha na hora certa, freie devagar e aumente assim a quantidade de quilômetros que seu veículo vai trafegar sem grandes problemas.

Com essa lista, você tem muito em mãos para fazer do seu primeiro carro um companheiro de anos. Cuidando bem de certos detalhes, ele terá uma vida útil grande e vocês vão compartilhar muitos bons momentos!

 

Motor ferveu: O que fazer? Quais são os danos e consequências?

By | Dicas

Capô aberto, muita fumaça e aquele ar de desespero no rosto do motorista. Talvez você já tenha visto alguém parado no acostamento da estrada com esse problema, ou já tenha passado pessoalmente por isso com o seu próprio carro. Ter que interromper sua viagem e parar o veículo porque o motor ferveu é mesmo uma situação chata, mas ela não precisa ser tão complicada assim.

Claro, não devemos menosprezar esse problema. Quando o superaquecimento no motor ocorre, ele pode trazer outros danos piores a alguns componentes, ou até iniciar um incêndio. Por isso é importante entender por que isso ocorre, quais são alguns indícios que devemos ficar atentos, como evitar o problema e, o principal, como agir se você estiver nessa situação.

Por que o motor pode ferver?

Muitos não entendem os motivos disso, já que os motores hoje são mais modernos e duráveis em comparação com os usados em veículos mais antigos, de décadas atrás. O fato é que, independente das mudanças que foram sendo implementadas ao longo dos anos, o motor não vai funcionar como projetado em altas temperaturas. O ideal é que ele trabalhe entre 90ºC e 100ºC. Quando essa temperatura é ultrapassada, ocorre o superaquecimento e o motor ferve.

A maneira que os veículos tem para evitar que isso ocorra se chama sistema de arrefecimento, e ele funciona com alguns componentes, como radiador, mangueiras, bomba d’água, ventoinha, vaso de expansão e válvula termostática. Aliás, eles não servem apenas para manter a temperatura até certo limite, mas também ajudam o motor a esquentar mais rápido.

Quando você liga o carro de manhã, por exemplo, ele obviamente está frio. Normalmente, ele demoraria mais para esquentar e chegar na temperatura ideal para trabalhar. Mas aí ocorre o fechamento da válvula termostática, que deixa o líquido refrigerante circulando sem passar pelo radiador, onde ele seria resfriado.

Quando a temperatura chega na casa dos 90ºC, a válvula termostática vai abrindo aos poucos, permitindo agora a passagem pelo radiador, que manda o líquido frio. Assim o motor trabalha com a temperatura certa.

Além desse líquido (uma mistura de água desmineralizada e aditivo a base de etileno glicol), a própria passagem do ar com o carro em movimento ajuda a resfriar o motor.

Mas o que acontece quando o carro está parado, como num congestionamento, por exemplo? Obviamente, o ar não entra e ai a temperatura começa a subir. O motor ainda tenta aliviar isso por ligar a ventoinha, que força a passagem de ar pelo radiador.

Em último caso, quando a temperatura sobe ainda mais, ou algum dos componentes que citamos não está funcionando, ocorre o superaquecimento e o motor ferve. Como perceber que isso vai ocorrer e como agir numa situação como essa?

Quais são os indícios de que algo está errado?

É importante ficar atento aos sinais que o carro dá de que algo não está funcionando corretamente e o motor pode ferver. O primeiro deles, e também o mais simples, é notar a marcação de temperatura do motor, que pode ser vista no painel. Se o indicador está quase no máximo, é hora de parar e ver o que está acontecendo.

Além disso, o painel de instrumentos também tem uma luz vermelha (normalmente com um símbolo de termômetro) que vai acender caso a água do radiador não esteja mais na temperatura ideal para resfriar o motor.

Se a ventoinha fica ligando a todo momento, isso é outro sinal de problema (ou, no mínimo, de seu mau funcionamento). E, em último caso, fique atento ao barulho do motor. Caso ele esteja superaquecido, você deve notar alguma diferença.

O motor ferveu! E agora?

Como dissemos acima, essa situação não precisa ser desesperadora. Mas você também não pode simplesmente ignorá-la. A primeira coisa a ser feita é encontrar um lugar seguro, parar o carro e desligar o motor. Se continuar dirigindo, o motor vai continuar esquentando, e até mesmo um incêndio pode começar.

Depois que fizer isso, veja se é possível abrir o capô, para que o motor esfrie (só é preciso tomar cuidado se o capô ainda estiver muito quente, pois isso pode causar queimaduras). Aí é preciso esperar, talvez 20 ou 30 minutos.

Se com esse tempo o calor já diminuiu, você vai conseguir observar como está o nível do líquido no reservatório e completar com água, mas apenas para ir até um mecânico. É importante que alguém dê uma boa olhada para descobrir a causa do superaquecimento.

Talvez mais importante do que dizer o que podemos fazer quando o motor ferve, seja mencionar o que NÃO fazer nessa hora:

  • NUNCA abra a tampa do reservatório com o motor ainda quente, pois isso pode causar graves queimaduras!
  • Não adianta colocar água gelada no reservatório, pois essa mudança brusca de temperatura só vai danificar ainda mais o motor.
  • Ter pressa para resolver o problema pode ser perigoso. É preciso esperar o motor esfriar e esperar mais um pouco para abrir o reservatório.

Se o motor ferveu, quais são os danos e consequências?

Quando o motor ferve, pode ser que a junta do motor fique queimada, o que é um dano não tão caro. Uma consequência mais séria é o empenamento do cabeçote, se isso acontecer, deve ser feita a retífica do motor, o que fica bem caro.

Mas o pior que pode acontecer é se o carro continuar a ser usado mesmo com o motor fervendo, então o motor pode fundir, nesse caso, até mesmo a retífica pode ser que não salve o motor, sendo necessário providenciar um outro motor para colocar no carro.

Valor do IPVA 2020: Confira a Tabela Com Datas de Vencimento

By | Notícias

A novidade é que o valor do IPVA 2020 deverá ficar, em média, 3,54% mais barato em relação aos anos anteriores.

A partir desta sexta-feira, 03 de janeiro, será possível descobrir o valor do IPVA 2020 dos veículos de São Paulo em toda a rede bancária. O governo de São Paulo também liberou a data de vencimento para pagamento dos veículos. A novidade é que o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2020 deverá ficar, em média, 3,54% mais barato em relação aos anos anteriores.

É possível descobrir o valor do IPVA 2020 através dos terminais de autoatendimento dos bancos, pelos apps dos bancos, pela internet ou, para os que preferem, também é possível consultar diretamente nas agências bancárias, desde que tenha em mãos o número do Renavam do veículo. Opcionalmente, o valor pode ser consultado pelo site da Fazenda.

Valor do IPVA 2020 deverá ser menor

Segundo dados da Secretaria da Fazenda de São Paulo, o valor do IPVA 2020 deve ficar cerca de 3,54% mais barato. Baseando-se no cálculo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a queda do valor se justifica devido à queda do valor venal dos preços praticados no varejo para os veículos.

Assim como nos anos anteriores, os proprietários deverão se basear no número final da placa para descobrir o dia de vencimento. O valor do IPVA 2020 poderá ser pago em cota única, com desconto, ou parcelado em até 3 vezes. A partir de 2 de janeiro de 2020, o contribuinte que desejar também pode optar pelo licenciamento antecipado e realizar o pagamento independentemente do número final da placa do veículo.

  • Se optar por cota única COM desconto de 3%, o valor deverá ser quitado até 22 de janeiro de 2020 (o dia certo varia de acordo com a placa);
  • Caso o proprietário tenha optado por parcelar, o valor da primeira parcela também deverá ser pago até 22 de janeiro de 2020 (o dia certo varia de acordo com a placa);
  • Se optar por cota única SEM desconto de 3%, o valor deverá ser quitado até 24 de fevereiro de 2020 (o dia certo varia de acordo com a placa);
  • Caso o proprietário tenha optado por parcelar, o valor da segunda parcela também deverá ser pago até 24 de fevereiro de 2020 (o dia certo varia de acordo com a placa);
  • Caso o proprietário tenha optado por parcelar, o valor da terceira parcela deverá ser pago até 24 de março de 2020 (o dia certo varia de acordo com a placa).

Calendário de vencimento IPVA 2020

Veja a seguir a tabela com o calendário de pagamentos. Fique atento ao número da sua placa e a data de vencimento (clique na imagem para vê-la ampliada).

Valores de multas e penalidades por atraso

Quem não pagar o valor do IPVA 2020 estará sujeito a pagar multa de 0,33% por dia de atraso, mais juros de mora. O juros se baseia na taxa Selic. Após 60 dias sem pagamento, a multa será de 20% do valor total do imposto.

Se o proprietário do veículo continuar inadimplente, as consequências poderão ser ainda piores. A multa passará a ser equivalente a 40% do valor do imposto, e o proprietário estará sujeito a ter seu nome inscrito no Cadin Estadual. Isso o impedirá de utilizar os créditos acumulados no programa Nota Fiscal Paulista. Além disso, o proprietário estará sujeito a ser cobrado pela Procuradoria Geral do Estado mediante protesto.

Vale lembrar que se o proprietário do veículo continuar inadimplente, ele também não conseguirá realizar o licenciamento do carro e, caso seja pego, seu veículo poderá ser apreendido, receber multa e o proprietário ser penalizado com sete pontos na CNH.